Valores que devemos ensinar a nossos filhos

Em um mundo repleto de mudanças e valores conflitantes, ensinar estes 5 valores a nossos filhos irá ajudá-los a atingir seu potencial.


Kilee Luthi

·         Vivemos em um mundo que muda constantemente: desde os sistemas de educação, as posições políticas, as tecnologias, os estilos parentais ou a moral; opiniões voam por toda parte, e as crianças aprendem com o que acontece ao seu redor. O problema é que as crianças aprendem de tudo, em todos os lugares, o tempo todo.

·         Como saber que as coisas que nossos filhos estão aprendendo irão realmente ajudá-los a se tornar adultos que farão uma contribuição positiva para a sociedade?

·         Queremos que nossos filhos sejam bem-sucedidos e felizes, mas quando as crianças aprendem na escola da vida, em um ritmo tão acelerado, em um mundo em constante mudança, como saber o que eles irão se tornar? Não há como saber. No entanto, como pai ou mãe, você pode e deve ensinar-lhes valores que irão ajudá-los agora e ao longo da vida, de maneira que eles consigam atingir o verdadeiro sucesso quando chegarem à vida adulta.

1. Compaixão

·         É difícil, mesmo para nós, adultos, enxergarmos além do próprio umbigo. Por causa da sociedade em que vivemos, em que somos ensinados a colocar nossos próprios interesses em primeiro lugar, tendemos a esquecer que os outros precisam de nosso amor e companheirismo. Viver uma vida de egoísmo pode levar ao isolamento e à amargura. Uma vida de compaixão pode levar à compreensão, força, amizade e alegria.

·         Compaixão inclui altruísmo, empatia, misericórdia, tolerância, bondade, amor e caridade. Estes valores nos ajudam a construir relações positivas com as pessoas ao nosso redor, além de nós mesmos. Devemos ensinar as crianças a identificar oportunidades para demonstrar compaixão. Pode ser ajudando-as a compreender a situação das outras pessoas – para que elas se livrem da tendência de julgar; ajudando-as a fazer coisas boas a seus irmãos ou amigos que estão tendo um dia difícil; ou ensinando-lhes autocompaixão quando elas se sentem inferiores.

·         Ensinar compaixão às crianças é uma tarefa demorada. À medida que crescem, as crianças compassivas serão capazes de encontrar oportunidades para fazer a diferença na vida das outras pessoas, levando-as a se sentirem mais seguras, alegres e autoconfiantes.

2. Gratidão

·         É difícil sermos gratos pelo que temos quando a sociedade nos diz que precisamos de mais. Quando não sentimos gratidão, a vida se torna menos satisfatória. Se ensinarmos as crianças a se contentarem com o que têm e a serem gratas pelas pequenas coisas que acontecem em suas vidas, isso será uma "mudança de jogo" para o seu futuro.

·         As crianças devem compreender a beleza de gratidão. A verdadeira felicidade não vem dos bens materiais, de que a sociedade nos ensina que precisamos mais e mais. Ela resulta da segurança e confiança na vida, que vem de atitudes de gratidão, não importa a circunstância.

·         No meu primeiro ano como professora, descobri que crianças que constantemente se envolviam em disputas tinham mais negatividade, assim como um autoconceito negativo e depressão. Isso não quer dizer que a gratidão corrigiria automaticamente esses problemas, mas poderia suavizá-los. Se as crianças são gratas pelo que têm, a necessidade constante de mais não seria tão saturada em suas motivações, ações e desejos.

3. Integridade

·         A integridade é um alto nível de honestidade em todas as relações, com você mesmo e com outros. Como já lecionei no ensino médio, fiquei surpresa com a falta de integridade que vi em adolescentes. Muitos não entendem que certas atitudes, como copiar a lição de casa do colega, são desonestas. Os alunos diziam que coisas assim só seriam erradas que eles tivessem sido pegos; mas se não fossem pegos, não teria problema.

·         A capacidade da pessoa de agir com integridade terá uma correlação direta com sua confiabilidade, responsabilidade e autoconfiança. Se ela depende de trapaças ou de se esquivar para conseguir o que quer, as coisas até podem funcionar por um tempo. Porém, mais cedo ou mais tarde, haverá um retorno e ela acabará machucando a si mesma e às pessoas que ama. Por exemplo, ela poderia se tornar uma pessoa desconfiada, pois sabe que ela mesma não é confiável. Poderia acabar sendo demitida de um emprego por causa de trapaças na empresa. Os relacionamentos mais íntimos de uma pessoa podem ser prejudicados por mentiras e deslealdade.

·         Para as crianças serem realmente bem-sucedidas e estarem cientes da importância de conquistar o que desejam, elas precisam ser ensinadas a exercer a integridade.

4. Paciência

·         Algumas coisas podem levar meses ou anos para serem conquistadas, mas a maioria das crianças não sabe disso, por causa do que veem todos os dias. Vivemos na era do fast-food e da Internet de alta velocidade. Temos computadores em nossos bolsos que dão acesso rápido e fácil a qualquer informação que desejamos. Não é de se estranhar que a paciência esteja se tornando uma virtude perdida.

·         As crianças podem aprender a ter paciência fazendo tarefas para ganhar uma mesada, economizando seu dinheiro para pagar pelo que querem. Podem aprender paciência praticando jardinagem, cultivando pacientemente as plantas para ajudá-las a crescer. Elas aprendem a exercer a paciência ao aceitarem o fracasso. Elas podem não ganhar um campeonato de futebol, nem dominar o piano de imediato, nem ter somente notas altas no boletim; mas se continuarem a trabalhar arduamente para alcançar seus objetivos, elas vão aprender a arte da paciência. As coisas boas vêm ao longo do tempo, e a recompensa é muito melhor quando há esforço e se coloca o coração naquilo que se faz para atingir o objetivo.

·         5. Compromisso

·         Há tantas práticas vigorando nos dias de hoje que permitem o não comprometimento das pessoas! As taxas de divórcio são elevadas. Os índices de coabitação são elevados. As pessoas pulam de emprego em emprego em busca daquele que melhor lhes convêm. E quando as coisas estão difíceis, elas viram as coisas e vão embora.

·         A capacidade de se comprometer com alguma coisa é um talento que deve ser praticado. É fácil desistir e fugir das coisas difíceis na vida. No entanto, assumir e encarar as provações de frente constrói a força necessária para viver uma vida de plenitude e alegria.

·         As crianças podem aprender compromisso fazendo suas tarefas, envolvendo-se em atividades extracurriculares, entre outras coisas.

·         Elas aprendem pelo exemplo e experiência. Se você criar uma atmosfera e dar o exemplo desses valores em seu lar, as crianças irão compreender e viver uma vida mais plena com potencial elevado.

·         Traduzido e adaptado por Erika Strassburger do original 5 values we must teach our children

Data: 21/02/2018

Voltar

Facebook Rádio Matraca

Colégio REZENDE REZENDE

2016 | Todos os direitos reservados

Rua Floriano Peixoto, 27, CEP 12308-030 | Centro - Jacareí, SP
Tel: (12) 3954-3910 | E-mail: contato@rezenderezende.com.br

EmpresasVALE Sites & Cia